Premissa: A educação básica deve ser prioridade em toda sociedade. Precisamos de alternativas inteligentes para que as crianças, especialmente as mais carentes, tenham uma educação de qualidade.

1. Incentivar projetos nos municípios e sociedade civil organizada que ofereçam estrutura adequada às necessidades da criança na primeira infância.

2. Formação em tempo integral por meio de parcerias com a iniciativa privada e sociedade civil organizada que ofereçam atividades no contraturno (esporte, cultura, lazer, reforço escolar).

3. Apoiar projetos que ofereçam bolsas de estudos para alunos de altas habilidades e baixa renda para que estes tenham mais chance de quebrar o ciclo de pobreza.

4. Dar mais autonomia, flexibilidade e responsabilidade para os diretores trabalharem com o orçamento e conteúdo nas escolas de acordo com as prioridades locais, prestando contas para a comunidade e entidades responsáveis podendo gerir melhor suas escolas.

5. Incentivar maior participação da comunidade local (alunos, pais, mestres, moradores, empresários) no dia-a-dia das escolas.

6. Propor que toda contratação na área da educação seja técnica, de notório saber acadêmico, e experiência profissional na área - e não política.

7. Promover programas de valorização de professores com um plano de carreira e especializações adequadas.